O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Pastoral da Mulher BH toma posse das no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

A cerimônia aconteceu no Salão Nobre da Prefeitura Municipal de BH, na Avenida Afonso Pena.

As representantes da Pastoral da Mulher, Isabel Brandão e Lucinete dos Santos, junto às demais integrantes do Conselho Municipal de Direitos da Mulher de BH tomaram posse na última sexta-feira, na Prefeitura da cidade. O Prefeito de Belo Horizonte - Marcio Lacerda presidiu a posse do Conselho.

As integrantes do CMDM - Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Belo Horizonte, eleitas para a 7ª Gestão, participaram da cerimônia que aconteceu no Salão Nobre da  Prefeitura Municipal, localizada na Avenida Afonso Pena.

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), foi criado pela lei 6.948/1995, e tem o objetivo de formular políticas públicas relacionadas à melhoria da qualidade de vida da mulher, buscando assegurar a plena igualdade nos planos político, econômico, social, cultural e jurídico, exercendo também o papel do controle social sobre estas políticas.

No CMDM, 22 mulheres tomaram posse, sendo 11 representantes de órgãos da PBH e 11 da sociedade civil. O conselho conta também com o mesmo número de suplentes que foram indicadas para um mandato de dois anos.

As novas conselheiras têm a missão de estimular, apoiar e desenvolver estudos, pesquisas e debates sobre a identidade de gênero e raça, receber, examinar e encaminhar aos órgãos competentes denúncias de discriminação e violência contra a mulher, apoiar os movimentos sociais em favor das mulheres, promover intercâmbios e formar convênios com organismos nacionais e internacionais, públicos e privados.

Para a Pastoral da Mulher de BH, zelar para que o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher seja um âmbito que assegure o atendimento às necessidades específicas da mulher, especialmente daquelas que estão em uma situação de maior vulnerabilidade, será a missão. Sempre lutando pelos direitos das mulheres que estão em situação de prostituição.

Durante a solenidade, aconteceu também a posse dos membros do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Compir) e o lançamento do Programa de Certificação em Promoção da Igualdade Racial que prevê a concessão de um selo a instituições públicas e privadas, associações civis e empresas, sediadas na capital, que desenvolvem iniciativas de enfrentamento ao racismo e discriminação étnico-racial.

Isabel Brandão

Lucinete Santos


Fonte: Pastoral da Mulher de BH

Voltar 


abril 2017
 DSTQQSS
S      1
S2345678
S9101112131415
S16171819202122
S23242526272829
S30      









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069