O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Estudantes concluem estágios no Projeto Antonia

Três estagiárias se concluíram o estágio.

Na última terça feira, dia 21 de junho de 2016, celebrou-se na Unidade Antonia o fim do período de Estágio de Maria José silva, Jane Veiga e Rosimeire de Oliveira.  Todas elas, desde o ano passado, vinham contribuindo com o Projeto Antonia como Estagiárias de Serviço Social.

A oportunidade de Estágio oferecida pela Unidade Antonia é considerada  como um meio de sensibilização da sociedade, pois é um espaço no qual as estudantes tem contato direto com a realidade de exploração vivida pelas mulheres que estão em situação de prostituição, com isto, vai-se tornando concreto um dos objetivos do planejamento do Projeto que é “Contribuir para a desconstrução do estigma da prostituição presente na sociedade e envolver as múltiplas iniciativas sociais no enfrentamento dos problemas vividos pelas mulheres” Relata Rosimeire: “Tive a oportunidade nesse período de um ano e três meses de fortalecer meu projeto ético político tão defendido na minha profissão e fundamentar minha base para que eu me despisse de meus preconceitos e fosse à luta para garantir o mínimo de direitos para as mulheres, assim como todas nós mulheres temos o direito a acessar”.

Constata-se que depois do período de estágio as futuras profissionais de Serviço Social levam consigo um olhar mais atento a questão social, pouco visibilizada, vivenciada pelo público. Maria José Silva afirma “... lidar com a questão social que envolve a mulher em situação de prostituição exige uma luta constante, por se tratar de um público que vive na invisibilidade social. Em cada história aprendi a importância do olhar para o contexto familiar, e perceber o quanto o profissional da Assistência Social não é neutro, que ao mesmo tempo em que leva a transformação, também está sendo transformado”.

A Equipe do Projeto Antonia sente-se muito agradecida pela colaboração de cada uma neste período de troca de saberes e crescimento mútuo. Deseja-se que sejam profissionais que continuem carregando consigo a “bandeira” em defesa dos direitos das mulheres e que onde estiveram atuando como Assistente Social, possam contribuir na desconstrução do estigma vivenciado pelas mulheres em situação de prostituição.

Fonte: Projeto Antonia

Voltar 


abril 2018
 DSTQQSS
S1234567
S891011121314
S15161718192021
S22232425262728
S2930     









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069