O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

Fundo Ecumênico de Solidariedade apoia projetos que promovam economia em favor da vida

Os projetos devem ter vinculação direta com o tema Economia e Vida e estar voltados para os segmentos mais empobrecidos da sociedade brasileira.

Em virtude da realização da terceira Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE - 2010), que acontece a cada cinco anos, o Fundo Ecumênico de Solidariedade (FES), que é constituído por 40% da coleta nacional das igrejas participantes, vai beneficiar grupos e empreendimentos com base na economia a favor da vida e solidária.

A CFE 2010 é promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC), e traz como tema "Economia e Vida" com o lema "Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro". (MT 6:24)

A coleta solidária tem o objetivo de arrecadar recursos para apoiar projetos sociais que promovam "uma economia a serviço da vida, sem exclusões, contribuindo na construção de uma cultura de fraternidade e paz".

Em 2010 as doações serão destinadas ao apoio de iniciativas de desenvolvimento de uma economia fundamentada na solidariedade, com práticas de cooperação entre as pessoas e de convivência harmoniosa com a terra.

Neste ano, o Fundo Ecumênico de Solidariedade será coordenado pelo Conselho Gestor do Conic e administrado pela Cáritas Brasileira e Fundação Luterana de Diaconia, que irão analisar e dar orientação aos projetos apresentados ao Conselho Gestor Ecumênico.

Os projetos devem ter vinculação direta com o tema Economia e Vida e estar voltados para os segmentos mais empobrecidos da sociedade brasileira. Serão consideradas as propostas que visem mobilizar a sociedade em torno de alternativas para a superação das mais variadas formas de exclusões econômicas.

Os interessados em apresentar projetos com o intuito de receber apoio do Fundo de Solidariedade, devem observar o Documento Base da Campanha da Fraternidade, a fim de garantir transparência na gestão e na aplicação dos recursos e tornar pública a prestação de contas. Além disso, devem fortalecer a cultura e a prática da partilha e da solidariedade entre o grupo produtivo.

De acordo com a CFE, os grupos não devem usar o recurso do Fundo de Solidariedade para financiar atividades que, por lei, sejam de responsabilidade do Estado. Mas, organizar ações que preservem o maio ambiente e que promovam a sustentabilidade social, ecológica e econômica.

Orientações para apresentação de projetos

Todos os projetos devem atender a requisitos específicos. O primeiro deles é investir na formação e capacitação com vistas a fortalecer uma economia baseada no desenvolvimento da vida humana, através de um modelo econômico alternativo.

O segundo está relacionado com a conquista e efetivação de direitos, onde os projetos devem criar condições para que as comunidades e os grupos populares exerçam seu protagonismo. Isto, através de ações como campanhas que confrontem a lógica excludente do atual modelo econômico, que combatam o consumismo desenfreado, as privatizações e o uso de agrotóxicos, entre outros.

Por fim, os projetos devem apresentar maneiras de superar a vulnerabilidade econômica e gerar renda, com ênfase na solidariedade e no respeito à diversidade étnica, cultural e religiosa como elementos fundamentais na economia, na geração de renda e no desenvolvimento local, promovendo a comercialização e consumo solidários; redes de Fundos Rotativos Solidários, bancos comunitários, cooperativas de crédito, micro-crédito solidário e, experiências de gestão compartilhada. Além de promover feiras comunitárias e iniciativas agroecológicas coletivas.

Fonte: ADITAL
16/03/2010

Voltar 


julho 2018
 DSTQQSS
S1234567
S891011121314
S15161718192021
S22232425262728
S293031    









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069