O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Conferência Economia Solidária busca institucionalizar políticas públicas

Mil e seiscentos representantes de todo o país participam amanhã (16) em Brasília da 2ª Conferência Nacional de Economia Solidária (Conaes).

Mil e seiscentos representantes de todo o país participam amanhã (16) em Brasília da 2ª Conferência Nacional de Economia Solidária (Conaes). O encontro terá como principal objetivo tratar da institucionalização das políticas públicas para o setor, que favoreçam a formalização e o acesso ao crédito.

Além das políticas para o segmento econômico, os participantes da conferência farão um balanço da área e discutirão como pode ser organizado o Sistema Nacional de Economia Solidária, informa Fábio José Bechara Sanches, secretário adjunto de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

De acordo com a comissão organizadora da conferência, a crise econômica favorece a criação de arranjos produtivos alternativos e solidários. “Essa atual crise do capitalismo oferece também oportunidades para o país avançar na construção de outras formas de organização econômica baseadas no trabalho associado, na propriedade coletiva, na autogestão, na sustentabilidade e na solidariedade”.

Levantamento feito em 2007 para o MTE, em mais da metade dos 5.565 municípios brasileiros, revelou que a economia solidária empregava naquelas cidades mais de 2 milhões de trabalhadores. A maioria estava ocupada em associações, 10% em cooperativas e mais de 30% em grupos não formalizados.

Naquele ano, foram contados 22 mil grupos empreendedores solidários. Em setembro, a Secretaria Nacional de Economia Solidária pretende fazer novo levantamento com 40 mil empreendedores.

Para a realização da 2ª Conaes, foram realizadas 187 conferências regionais com 15.800 empreendedores, representantes da sociedade civil e do Poder Público.

Por Gilberto Costa

Fonte: Agência Brasil

Voltar 


abril 2018
 DSTQQSS
S1234567
S891011121314
S15161718192021
S22232425262728
S2930     









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069