O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Foz do Iguaçu mais equipada no combate ao tráfico de pessoas

Até o final do ano, Foz do Iguaçu deverá receber um Núcleo de Combate ao Tráfico de Pessoas.

Até o final do ano, Foz do Iguaçu deverá receber um Núcleo de Combate ao Tráfico de Pessoas, capaz de intensificar a prevenção e os trabalhos policiais de busca à vítimas do crime que já são atendidas pela Casa do Imigrante, coordenada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres.

A cidade, de 1990 a 2009, teve 40 inquéritos de tráfico internacional de pessoas registrados, e deverá receber o 9.º Núcleo do País.

As cidades são escolhidas com base nos maiores números de inquéritos policiais de tráfico de pessoas e denúncias nos principais números de contato da população, o Disque 100 e o 180. O primeiro Estado que ganhou o projeto do governo federal foi São Paulo que, em 1990, ainda não tinha nenhum registro de tráfico internacional de pessoas. Contudo, antes do final do ano passado, já contava com 99 inquéritos.

Os números tendem a aumentar depois da inauguração do Núcleo nas cidades por que a população, quando é bem informada sobre o assunto, conhece mais e passa a denunciar mais, informa a assessoria de imprensa da Secretaria Nacional de Justiça.

A equipe interdisciplinar que atua nos núcleos é coordenada geralmente pela Secretaria Estadual de Justiça. São profissionais de Psicologia, assistência social e Direito, que auxiliam na prevenção e na investigação policial.

Além disso, os servidores públicos que atuam nos núcleos ampliam a rede de atendimento às vítimas, recebem denúncias e fazem acompanhamento, sempre encaminhando as novidades à Polícia Federal. Há parceria com a polícia de outros países e assistência consular.

Negociação

A instalação do Núcleo no Paraná depende da negociação do governo federal com o estadual. As obras e a manutenção do projeto ganham recursos do Pronasci, que já estariam liberados para Foz do Iguaçu. A previsão é que a assinatura do convênio seja até o final deste ano.

Dicas

Como saber se uma pessoa desaparecida foi vítima de tráfico de seres humanos:

- A pessoa desaparecida recebe algum convite (principalmente através da internet) para trabalhar em outro Estado ou outro País.

- Quem fez o convite solicitou sigilo sobre o trabalho.

- A vítima informou que faria alguma viagem dias antes de desaparecer e não teve mais contato com familiares.

O que fazer?

- Se for seu familiar, levar as informações a conhecimento da Polícia Federal.

- Se você tiver informações sobre a localização de vítimas ou sobre quadrilhas de tráfico de pessoas, pode denunciar de forma anônima através do Disque 100 e do Disque 180.

Por Fernanda Deslandes

Fonte: Paraná Online


14/07/2010

Voltar 


novembro 2018
 DSTQQSS
S    123
S45678910
S11121314151617
S18192021222324
S252627282930 









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069