O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

A Pastoral da Mulher em Belo Horizonte, iniciou suas atividades no ano de 1982. Tudo começou a partir de um “Encontro Vocacional”, onde foi partilhada pelas formandas da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, a missão específica da Instituição que é trabalhar junto à mulher em situação de prostituição. Após a partilha o então pároco da Igreja da Nossa Senhora da Conceição Padre Judas Tadeu Vivas do Bairro Lagoinha, convida as Irmãs Oblatas para iniciar um trabalho naquela região, onde havia uma concentração significativa de prostíbulos. As irmãs Ir. Ivoni Grando e Ir. Encarnação se dispuseram e Padre Tadeu convidou pessoas de várias pastorais leigas (os) voluntárias (os) da paróquia para se juntar-se a elas e assim dar início ao trabalho com as mulheres.

Com o objetivo de conhecer a realidade das mulheres o grupo de Irmãs e leigas (os) se reunia uma vez por semana para estudar temas referentes a prostituição inclusive estudaram o documento de estudo da CNBB que se trata da prostituição. Dessas reuniões resultaram na formação de uma equipe a qual deram início as atividades.

Depois de um tempo de estudo, a equipe deu início as visitas nos prostíbulos do bairro. Foi-se aproximando e conhecendo as necessidades das pessoas envolvidas neste contexto e constituindo-se lentamente a criação de vinculo, de amizade e confiança junto às mulheres em situação de prostituição.

No ano de 1987 a Pastoral da Mulher, constituiu-se como Associação e passou a ser ligada a pastoral social da Arquidiocese de Belo Horizonte. A partir dessa data recebe o nome de Associação da Pastoral da Mulher Marginalizada.

No ano de 1987 a Pastoral da Mulher, constituiu-se como Associação e passou a ser ligada a pastoral social da Arquidiocese de Belo Horizonte. A partir dessa data recebe o nome de Associação da Pastoral da Mulher Marginalizada.

A Associação da Pastoral da Mulher Marginalizada (APMM) tem por finalidade contribuir e apoiar para a emancipação e humanização das mulheres marginalizadas, especialmente daquelas que ganham a vida no exercício da prostituição. Trabalhando no resgate de sua cidadania, fortalecendo sua auto-estima, ampliando seu conhecimento sobre as questões sociais, de gênero, saúde, trabalho. Realizando-se, atividades comunitárias, religiosas, culturais e artísticas voltadas para promover-lhes à reintegração social e a efetividade de seus direitos.

 


maio 2018
 DSTQQSS
S  12345
S6789101112
S13141516171819
S20212223242526
S2728293031  









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069