O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

O Força Feminina desenvolve o trabalho baseado em uma proposta pedagógica organizada e planejada em processos, sendo concebida em quatro etapas: Sensibilização, Formação/Capacitação integral, Organização e Seguimento. Vale ressaltar que as etapas não são isoladas, todo o processo se desenvolve de maneira gradual e articulada. As experiências cotidianas servem como elemento “provocador” que ajudam no processo de crescimento da mulher, por isso a proposta pedagógica deve ser desenvolvido com as mulheres e não para elas, colaborando dessa forma para o fortalecimento das suas opções e autonomia.

LINHAS DE AÇÃO

Atenção e formação integral a mulher, favorecendo sua consciência cidadã.

Articulação com órgãos públicos, movimentos sociais e eclesiais.

Fomento a criação de grupos de mulher e formação de lideranças comunitárias.

Favorecimento da capacitação para o trabalho.

Fortalecimento do trabalho voluntário.

Oferecimento de uma formação sistemática à equipe.

Fomento de propostas de geração de renda, promovendo e estimulando a auto-gestão.

Partilha de experiências com outros grupos e organizações de economia solidária,

Fortalecimento da identidade racial, incentivando a denuncia da discriminação.

Impulsionamento da proposta pedagógica embasada no planejamento participativo, adaptando a realidade local.

Impulsionamento de um processo de acompanhamento às mulheres.

“A realidade da mulher prostituída é complexa e para trabalhar com esta complexidade não basta a boa vontade e acolhida, é preciso aliar elementos pedagógicos que permeiem cada passo a ser dado junto com as mulheres” (Souza, Marilda 2005). Sabemos que a realidade da prostituição não pode ser limitada e reduzida ao estigma do Sexo Pago e Fácil, mas a uma realidade muito mais ampla que engloba uma sociedade machista, sexista e desigual que estigmatiza as mulheres, porém, acreditamos acima de tudo no potencial da mulher e na sua capacidade de ser protagonista de sua história.

 

 


abril 2017
 DSTQQSS
S      1
S2345678
S9101112131415
S16171819202122
S23242526272829
S30      









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069